quarta-feira, 18 de março de 2015

CONVERSAS DE VARANDA | Desta geração


Fico descontente com comentários que tecem duras críticas às gerações mais novas, que dizem que somos sustentados por uma ambição sem limites e por uma educação muito mal dada. Que o respeito  ficou guardado na gaveta do armário de quando éramos criancinhas e que um obrigado bem dito e realmente sentido, já não existe. 
Colocam-nos a todos, a nós jovens, no mesmo saco, não admitindo que nem todos são iguais. Não somos todos feitos da mesma matéria, obviamente. Mas porra, e desculpem o palavreado, há tantos bons e educados jovens por aí. Que dizem um obrigado de sorriso no lábios, que respeitam educadamente os mais velhos, que usam o por favor e ainda dizem bom dia.

 Porquê? Por que é que nos vêm assim? Há assim tanto "gandulo" que cubra a boa educação de milhões de jovens que por esse mundo fora andam? 
A educação está em casa, está na escola, está em todo o lado. Em todos os lugares aprendemos a ser educados e a usar essa educação. Não são só os pais responsáveis pela educação de um filho. São os pais, os avós, o professor/a, o catequista... e por aí fora. 
Talvez o facto de alguns serem realmente mal educados seja por causa de muita gente por a cargo toda a educação de um filho somente aos pais. E sejamos sinceros, há por aí tanta boa pessoa que não recebeu um pingo de educação de um pai ou de um mãe, e é tão mas tão educado e civilizado. E porquê? Porque nem toda a educação bem dos pais. E eu acredito disso. Os pais são mais um degrau da pirâmide que é a boa educação.

Não quero que nos vejam num prisma generalista, quero que nos diferenciem e que acreditem que sabemos respeitar, que nos vejam num futuro a ser capazes de dar uma educação tão boa quanto aquelas que nos deram.

5 comentários:

Daniela Costa disse...

A mim isso também me irrita porque me considero uma pessoa bem educada. E já presenciei situações de adultos que não têm educação nenhuma. Isso depende de pessoa para pessoa. Mas mantém isto bem ciente: infelizmente, a nossa sociedade tende a generalizar tudo.

Kiara disse...

Adorei todas as palavras! Considero-me uma pessoa educada, daquelas que diz "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite" a toda a gente... ao motorista da camioneta, à senhora do bar, ao vizinho do lado. E digo-o com um sorriso, mesmo que por dentro esteja desfeita. Agradeço no final de cada viagem de camioneta e ainda digo um "até amanhã" ou "até logo" quando sei que verei o motorista mais tarde. Faço os "pequenos gestos" da boa educação, e faço-os porque sim, porque me sai, e não por obrigação. E sei que há muita gente e denegrir a "nossa" imagem, mas, como em tudo na vida, as pessoas só olham mesmo para os maus exemplos...

Neuza disse...

r: aqui em Lisboa a uns anos tambem mas decidiu tudo mudar para meo ou nos por causa dos tarifários e pronto :s

Solemnize by Ana disse...

Infelizmente a tendência é todos os bons passarem por maus.
E muitas vezes são as gerações mais velhas que incitam a comportamentos menos educados por parte dos mais novos, infelizmente.

Gostei muito do teu blog, já sigo :)

C. disse...

Eu adoro quando ouço pessoal a falar assim... dá-me a oportunidade de dizer: a geração que nos critica é a geração que nos educa...