domingo, 4 de outubro de 2015

AMOR | GESTOR(ES) DO AMOR


Ele é um péssimo gestor do tempo, de prioridades ou de vontades. Ninguém diria que está no curso de Gestão, onde predomina a aprendizagem de gerir tarefas, números, empresas e milhentas outras coisas possíveis.
A sua falta de jeito para gerir o seu tempo não o deixa sem jeito na hora de fazer a contabilidade de uma empresa. A sua falta de jeito para definir prioridades contrabalança com o peculiar saber sobre todo o IRC de uma empresa.

Não me engana! Será um brilhante gestor, enquanto profissional. Já a nível pessoal será sempre um desastre. Não se pode ser o melhor nos dois lados. Ainda bem que eu, embora com uma aversão extrema a números e contas, sou uma excelente gestora de tempo e afins, tendo todo o jeito para poder endireitar a nossa balança do amor.

Balançar, sem cair. Gerir, sem nunca suprimir esta vontade de amar .

2 comentários:

Carolina. disse...

Gerir tempo e prioridades é essencial. A minha maior segurança - como pessoa naturalmente insegura que sou - é saber que tenho ao meu lado alguém que inventa tempo onde ele não existe e que consegue ver-me como prioridade no meio de semanas de trabalho infinito...

Jota disse...

O bom nisto é que se completam. Isso é o mais importante :)