sábado, 7 de fevereiro de 2015

CONVERSAS DE VARANDA | DEIXEM-ME SER DRAMÁTICA


Deixem-me ser dramática. Deixem-me gritar, berrar até mais não. Eu sou assim, sou feita desta matéria. Estou inerte aquilo que me possam dizer. Eu o drama em pessoa, mas sou assim. E quem é que me pode julgar por o ser? Deus, família, amigos? Ninguém...

A minha capacidade de ir para além do que se passa na verdade é incrível. É fenomenal como o meu cérebro assimila umas coisas, mas vai muito mais para além daquilo. A minha vida não é uma novela em que eu sou a atriz principal. Isto é a vida real, eu vivo o agora, busco o futuro e não esqueço o que passado já levou. Não sou mais ou menos que ninguém. Imagino é mais. Crio, fantasio e especulo sobre aquilo que nem sequer devia ser especulado. Mas sou assim. E que ninguém venha dizer para eu alterar o meu cerne, porque então deixaria de ser eu e passaria a ser uma marioneta da vida.

6 comentários:

T. disse...

Fazes super bem em manter-te fiel ao que és, independentemente do julgamento ou crítica dos outros.

Sys Arancia disse...

Ninguém nos pode dizer se podemos ou não ser como nos sentimos bem.
kiss na cheek

Timtim Tim disse...

Olha, só te posso dizer que me acusam muitas vezes de ser dramática. Costumo preferir pensar como diz o meu marido, que sinto tudo a dobrar.

Carolina disse...

Sê sempre tu :)

Pedro Sampaio disse...

Cada um é como é, e há que respeitar isso :)
r: Obrigada!

Crystal Heart disse...

adorei o post, nunca deixes de ser tu própria.