domingo, 31 de agosto de 2014

VIDA PROFISSIONAL | TRABALHAR PELA 1º VEZ


Muito longe estava para mim aquele que seria o meu primeiro dia de trabalho. Ter um trabalho era algo que fazia parte obviamente dos meus planos, mas não num futuro próximo. Via-me a trabalhar apenas quando terminasse a minha licenciatura, desempenhando portanto tarefas naquela que era a minha área. Sinceramente, nunca procurei um emprego nem que fosse daqueles part-times que ajudasse nos meus gastos pessoais. Os meus pais embora fossem falando que eu poderia arranjar um emprego aos fins-de-semana nunca me pressionaram a fazê-lo por isso também nunca o procurei.

Até que surgiu a oportunidade que todos vocês sabem. Hesitei, óbvio que hesitei. Até porque era no período de férias do meu pai e passar aqueles dias com ele, por entre passeios e jantares, sempre foi algo que todos cá de casa ansiávamos o ano todo.  Fui, na certeza que estava a fazer a escolha certa. Orgulho-me do facto dos meus pais não terem feito qualquer pressão sobre mim e deixarem a meu cargo a opção de aceitar ou não. Ok, eram só 12 dias, mas para quem nunca trabalhou na vida acho que encara isto como se fosse um trabalho tão sério como o de um contrato de 6 meses. 

Sabia que tinha responsabilidades, e falhar era algo que eu não queria. O mais difícil foi mesmo ter uma rotina, a de acordar super cedo e chegar ás 10 horas da noite e já estar a morrer de sono. Algo completamente impensável para mim, pois estava habituada a deitar-me tarde e acordar tarde. A questão horária foi relativamente mais difícil de gerir porque deixei de dar atenção aqueles que estavam mais próximos de mim.

Incrível! Eu trabalhei 12 dias e via-me deparada com uma  vida que para mim é tão "sem vida" , se é que me faço entender. Imaginem os nossos pais, que trabalham o ano todo e só têm 22 dias de férias. Verdade, quando dizem que percebemos melhor as coisas quando também passamos por elas. 

Sejam sinceros, estariam hoje preparados para descartar a vida que levamos enquanto estudantes e abraçar um emprego das 8 da manhã ás 7 da tarde? A deixar de lado as tardes na esplanada e os banhos de sol? A esquecer por completo o café na esplanada nas noites quentes de verão? Estaremos nós preparados para trabalhar? A ser comandados por alguém superior hierarquicamente? A estar sob regras permanentemente, embora tenhamos uma uma compensação monetária ao final de cada mês?  

Verdade seja dita, esta experiência levou-me a entrar numa retrospetiva bastante profunda daquilo que daqui a uns 2 anos vou desempenhar diariamente. 

5 comentários:

A disse...

É verdade, trabalhar não é assim tão fácil e é por isso que esses pequenos trabalhos são ótimas experiências. Aprendemos a dar mais valor ao esforço que os nossos pais fazem e ao dinheiro que temos :)

Diana Machado disse...

eu estou habituada a ter quinze dias de férias e trabalhar o mês de agosto todo. mas realmente depois já quero voltar a vidinha académica :)

Lexie disse...

desde 2011 que trabalho no verão, na apanha da pêra :p é a mesma rotina todos os dias e chego a casa bastante cansada mas vale a pena! e agora dou bastante mais valor ao esforço da minha mãe!

Carolina disse...

Partilho a mesma opinião que tu! Parece fácil, mas é tudo menos isso...

C. disse...

Eu tambéma ando à procura de um e acredito vivamente nisso, muitos dos trabalhos que existem são pouco activos... s: