quarta-feira, 15 de outubro de 2014

São Opções


A vida faz-nos tomar duas opções quando nos juntamos a alguém: ou mantemo-nos
genuínos e não mudamos quem somos, ou então deixamos de ser quem somos, só para agradar quem está ao nosso lado. 
Não há uma escolha correta ou errada. Cada um decide o que fazer, e tem que ter a noção das consequências e dos benefícios dessa mesma escolha.

4 comentários:

Pedro Sampaio disse...

Concordo com o que dizes-te :)

Indigo disse...

Não concordo. Acho que há um meio termo. É verdade que muitas vezes temos que por o orgulho de lado, para as coisas não azedarem, mas isso não implica mudar-mos a nossa personalidade.
Se realmente há amor na relação tem que haver compreensão, respeito e sinceridade. Não devemos mudar aquilo que somos. AS pessoas podem ser muito diferentes, mas se se respeitarem tudo corre bem. É verdade que os dois têm que ceder em certos aspectos, compreender as necessidades do outro. Mas não devemos fazer as coisas por agradar. Nem bater o pé em certas coisas. Um dia cedo eu, no outro dia cedes tu.

Timtim Tim disse...

Tenho uma relação de quase 14 anos. Se mudei? Mudei sim. Para tornar a vida harmoniosa possível. Ele também mudou. Se deixei de ser quem era? Não não deixei, porque no essencial sou a mesma pessoa. Apenas limamos arestas. Não é uma opção manter ou mudar. Podes manter e mudar.

Mel disse...

Eu acho que não devemos de mudar por ninguém. Podemos adaptar-nos em algumas situações ou ceder em algumas coisas, porque afinal é um compromisso a dois, mas mudar para agradar nem pensar. A pessoa tem de gostar de nós pelo que somos-